sábado, 5 de junho de 2010

A importância do Marketing Olfativo como estratégia de mercado

O mercado da concorrência, entre outras ações, deve ser encarado dentro de uma visão inteligente, ligada a valores e emoções. Isso leva os profissionais de marketing a buscar por estratégias que diferenciem seus clientes dos demais concorrentes e transforme os produtos ou marcas da empresa em atrativos de fidelização. Uma dessas novas ferramentas do marketing moderno é a Identidade Olfativa para marcas ou produtos. Para se chegar a uma identidade olfativa, é preciso estudar o ambiente a ser explorado, o público-alvo e o objetivo da ação. Este nicho de mercado antes trabalhado no campo prático da experimentação se consolida como um mercado de fato e requer competência e atualização constante na área de aromaterapia.

O consumidor está exigente e conhece seus direitos tanto em relação à qualidade dos produtos oferecidos, quanto ao atendimento dado pela empresa . Não é mais possível empurrar literalmente qualquer coisa para o mercado. O grau de exigência chegou às classes emergentes que hoje consomem mais, e melhor, e já lideram nichos significativos do mercado.

“Ao lidar com outras pessoas, lembre-se de que você não está lidando com criaturas da lógica, mas da emoção, ou seja, com seres que estão enredados em preconceitos e motivados pelo orgulho e pela vaidade”. (Dale Carnegie)

A emoção nos torna sujeitos de ações intempestivas. Leva-nos a resgatar lembranças e nos torna susceptível a influencias externas. Todos estes aspectos têm que ser levados em consideração quando projetamos uma ação que vai influenciar não uma, mas varias pessoas. A arte de usar aromas é tão sensível à especulação quanto qualquer outro meio de influenciar pessoas, e deve englobar valores voltados para o campo da ética e do equilíbrio, pois lidamos com um aspecto sutil do ser humano - a percepção sensorial, neste caso olfativa.

Na aromaterapia, a importância da saúde da mente é a mesma com a qual lidamos com a saúde do corpo. Levar em consideração os vários tipos de emoção e como elas nos afetam, tornam este novo nicho de mercado um maravilhoso campo para não só promover vendas, agregar valor a marcas e produtos, fidelizar clientela, mas, sobretudo criar ambientes harmônicos sob vários aspectos como: sala de reuniões, eventos, locais de grande concentração como teatros, cinemas; amenizar ansiedades em ambientes hospitalares e consultórios; ajudar na concentração na hora dos estudos entre diversos outros recursos. Além de toda parte de papelaria,embalagens, criação de logotipos, etc..

Alguns exemplos práticos de empresas que usam deste recurso. O Teatro HSBC, em Curitiba, é aromatizado com fragrância de bambu. Varias chocolaterias, em São Paulo, A importância do Marketing Olfativo como estratégia de mercado.docjá tem os equipamentos aromatizadores de ambientes com uma fragrância de chocolate. A rede de lojas de calçados Via Uno, possui todas as unidades da rede no Brasil e no exterior - Espanha, Holanda e Alemanha - incluindo as franquias, aromatizadas. A espanhola Sara Navarro, lançou de uma linha de sapatos confeccionados em três aromas distintos.

O merchandising é outro meio que usa o recurso nos PDV, dando identidade e personalidade ao local. Em seu artigo "A Excelência: O Ponto-de-Venda", Cabrino diz que:
(...) aromas como o de maçã verde e pepino, são ideais para pontos-de-venda de pequeno porte, uma vez que possuem propriedades capazes de reduzir os níveis de stress e claustrofobia. O cheiro de fumaça de churrasco é indicado para espaços amplos, pois provoca sensação de aconchego, evitando crises de agorafobia (medo de lugares públicos e descobertos). O grau de olfato varia de pessoa a pessoa. As mulheres têm um olfato mais apurado que os homens, principalmente durante a ovulação. Os idosos, com mais de 80 anos, apresentam sensível redução na percepção olfativa, assim como os fumantes e as pessoas que trabalham ao ar livre. (www.portaldomarketing.com.br/Artigos)

Esta nova ferramenta do marketing – Marketing Olfativo - traz o conceito de interatividade – empresa/consumidor; mensuração da resposta, pois é possível mensurar in loco a reação do consumidor, proporcionando uma busca de melhores resultados; comunicação direta e individualizada, pois cada um vai remeter a lembrança do aroma para uma situação ou registrar na memória a informação emocional relativa à marca ou produto, tornando a vontade de retornar uma ação espontânea. Uma ferramenta que já provou ser eficaz e inovadora.

Cybele Fiorotti

3 comentários:

Denise disse...

Olá Cybele, Vejo que temos algumas coisas em comum...não sei como me descobriu porque recebi um e-mail de seu blog...mas, gostei! Esse assunto muito me interessa porque já trabalho com marketing olfativo a quase 8 anos e sempre encontramos novidades.Parabéns!

Aroma Essencial disse...

Obrigado Denise.Participo de varias redes e tenho o blog Aromas, no Ning, que é o inicio deste trabalho. Lá a discussão está voltada para a Aromaterapia. De qualquer forma , fico muito feliz com seu retorno e espero contar com seus comentários, artigos, experiência e sugestões.
Abraço,
Cybele

Daniela Rodrigues de Souza disse...

Estou precisando de ajuda para saber mais sobre este assunto, estou entrando no mercado brasileiro com um tipo de aromatizante de ambiente com fragrâncias importadas inéditas, peço se possível umas dicas de leitura, gostei muito da sua matéria.Meu danishcv@gmail.com, obrigada